Site voltado para a divulgação da Aviação Comercial, Militar e Civil, mostrando através de textos informativos e
fotos, as aeronaves, suas histórias e curiosidades, Operações Militares, Eventos Aeronáuticos e muito mais!

Seja bem-vindo a bordo!!!

terça-feira, 26 de setembro de 2023

Os Emblemas das Unidades Aéreas da Força Aérea Brasileira - Parte 3

 

A Aviação Militar não é fascinante apenas pelas suas aeronaves e as missões que elas realizam em tempos de paz ou de guerra, controlando, defendendo e integrando territórios e céus, através de suas mais diversas funções e tarefas, seja na Caça, Ataque, Transporte, Reconhecimento, Asas Rotativas, Patrulha Marítima, Busca e Salvamento, Treinamento, dentre tantas outras. A ideia de utilizar símbolos para representar e identificar grupos ou exércitos no campo de batalha ganhou notoriedade na Idade Média e permanece sendo utilizada até os dias atuais. Inserida nas forças militares, a Aviação não é diferente, com as cores, formas e significados dos Emblemas das Unidades Aéreas, estampando as fuselagens das aeronaves ou os trajes de voo das tripulações. Esses distintivos ou escudos e os elementos impressos em cada um deles, contam muito sobre a própria história de cada Esquadrão ou as missões que realizam. Para tratar desse assunto pouco explorado e difundido, o site Aviação em Floripa preparou uma série de conteúdos, trazendo aos seus leitores, esse fantástico universo. Dando continuidade às Unidades Aéreas da Força Aérea Brasileira ligadas à Aviação de Transporte, a presente matéria vai abordar os Esquadrões de Transporte Aéreo.

Nota Editorial: Se você perdeu a matéria de introdução a esta temática, referente à Heráldica na Aviação Militar brasileira e os artigos anteriores desta série ou simplesmente quer revisitar os conteúdos já publicados, basta clicar sobre os banners abaixo:



A Força Aérea Brasileira para uma melhor administração de sua estrutura e das atividades operacionais, divide o território nacional em Organizações Militares chamadas de Comandos Aéreos Regionais (COMAR). O conceito surgiu em 1973, em substituição às Zonas Aéreas, que estavam em vigor desde a criação do Ministério da Aeronáutica, em 1941. Ao longo do tempo, os Comandos Aéreos Regionais passaram por algumas alterações, acompanhando mudanças na própria estrutura organizacional da FAB. Atualmente o Brasil é dividido em sete Comandos Aéreos Regionais, conforme mostra a figura abaixo. Cada um deles, congrega as diversas Bases Aéreas, Esquadrões e demais Organizações Militares da FAB.

Cada Comando Aéreo Regional, possui sob sua jurisdição, um Esquadrão de Transporte Aéreo (ETA), exceção feita apenas ao IV COMAR, que desde 2018, teve sua Unidade Aérea extinta, com seu efetivo e aeronaves sendo absorvidos pelo 3º ETA. Criados em 12 de maio de 1969, os Esquadrões de Transporte Aéreo executam suas atividades em complemento às Unidades Aéreas de Primeira Linha da Aviação de Transporte, que operam aeronaves de maior porte. São responsáveis por realizar missões de Transporte Aeroterrestre, Logístico, Lançamento de Cargas e Paraquedistas, Evacuação Aeromédica, Missões humanitárias e de socorro a vítimas em casos de desastres naturais, Transporte de Órgãos, Correio Aéreo, entre outras, atuando diretamente na área pertencente a cada Comando Aéreo Regional (COMAR), embora possam também ser empregados em todo o território nacional, de acordo com a necessidade. Além do viés operacional, os ETA também tem importante papel na progressão operacional dos recém-formados Pilotos de Transporte, recebendo parte dos Oficiais oriundos do Curso de Formação em aeronaves multimotor, ministrado pelo 1º Esquadrão do 5º Grupo de Aviação, em Nata/RN. Conheça a partir de agora, através de infográficos exclusivos, a estrutura atual, as aeronaves e os Emblemas dos Esquadrões de Transporte Aéreo da Força Aérea Brasileira.







Nesta terceira parte da série de artigos retratando os emblemas das Unidades Aéreas da Aviação Militar brasileira, apresentamos os Esquadrões de Transporte Aéreo, que desempenham um papel fundamental na integração do território nacional, executando, além das atividades diretamente ligadas ao preparo, diversas ações em benefício da sociedade civil, dentro e fora de sua área de atuação. No próximo capítulo, vamos trazer informações sobre os Esquadrões da Força Aérea Brasileira das Aviações de Asas Rotativas e Busca e Salvamento. 


1 comentários:

Angelo disse...

Excelente conteúdo! As notas com curiosidades de cada esquadrão são muito interessantes.

Postar um comentário